18/03/17 - Alimentos orgânicos: Brasil deverá ter recorde de produção em 2017!

O Brasil realmente está mais atento à qualidade de sua alimentação. Tanto que, de acordo com um recente levantamento do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), divulgado nessa última semana, o setor de produção de alimentos orgânicos no país deverá alcançar números recordes em 2017. Os dados apontam, por exemplo, que esse crescimento deve-se muito à maior informação sobre o tema e também ao plantio da agricultura familiar no país.

Os dados dessa análise, feita pela Coordenação de Agroecologia (Coagre) da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo (SDC), ao Mapa, mostrou que a área de produção orgânica no Brasil ultrapassará, nesse ano, caso mantenha os níveis regulares de crescimento, os cerca de 750 mil hectares registrados em 2016. Segundo a Coagre, só para se ter uma base de ideia, houve um aumento de 6.700 mil unidades, referente ao ano de 2013, para aproximadamente 15.700, em 2016, ou seja, em apenas três anos, o crescimento deste tipo de plantio em solo brasileiro mais que dobrou.

Sudeste lidera a produção de alimentos orgânicos no país


Em um ranking das regiões que mais produzem alimentos orgânicos no Brasil atualmente, assim como nos levantamentos passados, o Sudeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo) é o grande centro do país, com 333 mil hectares e 2.729 registros de produtores no Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos (CNPO). Na sequência, vem as regiões Norte (Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins), com 158 mil hectares, Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe), com 118,4 mil, Centro-Oeste (Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal), com 101,8 mil e Sul (Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina), com 37,6 mil.

Investimentos na produção agrícola - Lançado pelo Governo Federal, em agosto de 2012, o Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (Planapo), que no ano passado deu início a um novo ciclo de planejamento para essa temática, para o triênio até 2019, beneficiou cerca de 678,5 mil agricultores familiares, produtores orgânicos, povos indígenas e povos e comunidades tradicionais, técnicos e extensionistas.

O Planapo tem como principal objetivo fortalecer a produção agrícola de base agroecológica e orgânica, além de ampliar a oferta e o consumo de alimentos saudáveis, apoiar o uso sustentável dos recursos naturais e disseminar o conhecimento em agroecologia, de forma a promover a melhoria da qualidade de vida da população brasileira do campo e das cidades.

Respeito à saúde e ao meio ambiente: Por que os alimentos orgânicos são melhores?


1 - Possuem maior durabilidade para o consumo natural;

2 - São totalmente livres de agrotóxicos, hormônios ou outros produtos químicos danosos à saúde;

3 - São mais saborosos e podem ser consumidos integralmente (cascas, sementes e talos);

4 - São mais nutritivos (cerca de 20 vezes mais do que os alimentos industrializados);

5 - Preservam do meio ambiente, respeitam, sobretudo, a biodiversidade.


Fonte: Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário

 


<< Voltar para notícias